quarta-feira, 29 de julho de 2015

marcas da vida.

     Semana passada tava na minha esteticista e conversa vai conversa vem, ela tocou no assunto do marido dela, que ano passado ela teve que se ausentar da clinica pq o marido passou por problemas de saúde.
     Ela começou a falar que ele era muito inseguro e tal, que ele passou por bullying na escola e até hoje ele sofre com isso. Nunca contei aqui que já sofri muito bullying tbm e pela primeira vez eu falei pra uma pessoa que eu também tinha passado por isso.
     Era o que faltava pra ela se abrir. ela contou diversas manias e inseguranças dele. eu contei que por um tempo na minha vida eu arranquei os meus cabelos e ela disse;

-serio? ele faz até hoje. e como tu fez pra parar?
  
    Eu parei pq vi que não era certo, que não tava me fazendo bem. O pior que ninguém de casa nunca percebeu aquele buraco sem cabelo na minha cabeça. Nessa conversa eu fui refletir de como te coisas que deixa marca permanente na nossa vida.
     De quantas vezes alguém ta rindo por fora e chorando por dentro, que a criança pode ser cruel, que os pais tem que ficar de olhos em seus filhos, para que ele nunca sofra e nem faça bullying, que o respeito seja plantado na vida de uma criança desde a infância.
     Chegando em casa fui pensar na diferença dele pra mim, ele sofreu todos esses abusos e contou pros pais, fazia analise. Já fui contar pra primeira pessoa dessa fase da minha vida semana passada, passei por muita coisa calado, todos os meus vícios, medos, neuras eu mesmo que larguei, tudo só.
     Pode parecer estranho, mas ali naquela sala. Fiquei feliz de saber que dps de TUDO que passei, hoje sei que carrego sequelas, mas nao chega aos pés do marido da minha esteticista. fiquei orgulhoso de mim, consegui driblar as nostalgias de infância e seguir em frente, afinal, e pra frente que se anda. 
     

Nenhum comentário:

Postar um comentário